Multinível realizado: rastreabilidade e custos de um item fabricado

Multinível realizado: rastreabilidade dos insumos e custos de um item produzido

O multinível realizado mostra a origem de cada material empregado na produção, bem como a composição detalhada do custo de cada produto.

A rastreabilidade é o registro da origem dos insumos de um produto.  É obrigação legal em áreas críticas para a saúde e segurança, como as indústrias farmacêutica e a aeronáutica.

O ERP MAXIPROD implementa a rastreabilidade da seguinte forma:

  • cada item de nota fiscal recebida ou emitida, ordem de produção, estoque ou movimentação pode, opcionalmente, guardar a identificação do fabricante, número de lote, número de série, data de fabricação e validade, na tabela de lotes registrados.
  • esta informação é automaticamente transferida: ao ser recebida a nota fiscal, os seus dados são transferidos para o estoque, de lá para a nota fiscal de venda ou ordem de produção, etc
  • a rastreabilidade pode ser ligada para qualquer item, selecionando-se o tipo de estocagem.

Marcando a opção “estocar com lote” no cadastro de um item, cada movimentação é registrada separadamente. A partir das  movimentações e do custeio é montado o “multinível realizado” de cada produto, ou ordem de produção nível a nível, até as notas fiscais de compra.

Exemplo: seja a produção de 25 mesas, onde cada mesa é formada, para fins didáticos, por 1 tampo, 4 pés, 250 g de cola e 1 caixa de papelão. Cada pé consome 1,5 kg de madeira, e cada tampo 3 kg.

Veja abaixo o multinível realizado da ordem de produção (OP) 5241, de 25 mesas.

Multinível realizado

Interpretação:

  1. a OP de 25 mesas consumiu (itens-filho imediatos) 100 pés, 25 tampos,  6250 g de cola e 25 caixas de papelão (linha 1).
  2. os 6250 g de cola vieram de um lote de 20.000 g, recebidos através da NF 8221, do fornecedor ALPHA (linha 5).
  3. as 25 caixas de papelão tem origem não rastreável pois no cadastro desse item não foi ligada a opção estocagem por lote (linha 4).
  4. os 25 tampos foram produzidos pela OP 5242 de 30 tampos (linha 6).
  5. a madeira, tanto para o pé como para o tampo (linhas 3 e 7) veio de um lote de 240 kg de madeira, recebidos através da NF 665 do fornecedor ACP. Foram movimentados 100 kg para a OP dos pés, e 75 kg para a OP dos tampos.
  6. custo: neste exemplo foi considerado apenas o custo de material. Portanto, o custo total das 25 mesas, de R$ 2.163,75, é a soma dos insumos comprados das linhas 3, 4, 5 e 7: 1.350,00 + 675,00 + 115,00 + 23,75.

O custo de cada linha resulta do processo de custeio, que considera não apenas o custo de material, mas também a mão de obra e demais custos, diretos e indiretos.