Apontamento mão-de-obra

Apontamento de mão-de-obra

Uma operação pode ser realizada em uma ou várias partes, e os apontamentos são os registros dessas partes. Haverá um registro (uma linha de apontamento) por parte da operação.

Os apontamentos visam principalmente a determinação da duração real de uma operação, para fins de rateio de custo de mão de obra, e comparação com o tempo-padrão (previsto) da operação.

Existem os seguintes tipos de registros de apontamento:

  • Operação: indicam o início e o fim de uma sessão, indepos endente das pessoas que tenham participado
  • Pessoa: indicam o intervalo de participação de uma pessoa em uma sessão da operação. Só há registros “Pessoa” em operações realizadas por centros de trabalho sem estações de trabalho.
  • Quantidade produzida desde o apontamento anterior de quantidade produzida da mesma operação
  • Duração do trabalho desde o apontamento anterior de duração da operação
  • Intervalo trabalhado por uma pessoa em uma operação
Centros de trabalho e estações de trabalho

O centro de trabalho define o tipo de trabalho realizado em uma operação.

Há 3 tipos de centros de trabalho (CTs):

  • Sem estações de trabalho: hora-homem
  • Com estações de trabalho: equipamento ou pessoa especifica
  • Externo: a operação é terceirizada
Centros de trabalho sem estações de trabalho (hora-homem)

Exemplos de CT sem estações de trabalho são a caldeiraria ou canteiros de montagem, que não dependem de equipamentos ou pessoas específicas. Cada parte de uma operação pode ser realizada por uma ou mais pessoas.  O trabalho de uma pessoa em uma parte de operarção é denominado sessão. Para cada sessão é criado um registro de apontamento (do tipo “pessoa”), que descreve o intervalo de trabalho da pessoa na parte da operação.  Ou seja, uma parte de operação é realizada através de várias sessões de pessoas que podem, ao mesmo tempo, trabalhar sobre o produto final, dobrando, soldando, rebitando, ajustando, etc.  O tempo total da operação é a soma dos tempos das sessões da operação.  Um CT sem ETs pode realizar várias operações diferentes, ao mesmo tempo.

Em uma operação em Centros de Trabalho sem Estações de Trabalho:

  • nos inícios/reinícios de operações em CTs sem ETs, é incluido um registro ‘Pessoa’,  se for nomeada uma pessoa no form de apontamento.
  • não pode haver mais de um registro aberto (com início e sem fim) de uma mesma operação.
  • portanto, se iniciamos/reiniciamos uma operação em um CT sem ETs, por mais de uma pessoa, na segunda pessoa só haverá registro de pessoa, não de operação, pois a operação já está iniciada.  Ou seja, é necessário verificar primeiro se já há registro da mesma operação aberto.
  • o início da operação ou de uma parte de operação pode ser indicado pelo início de uma sessão de uma pessoa nessa operação.
  • se a operação sofre uma parada (fim de uma parte), todas as sessões (de pessoas) da mesma parte da operação sofrem a mesma parada.
  • se uma operação é concluída, todas as sessões (de pessoas) da operação também o são.
  • portanto,  ao iniciar uma operação de uma pessoa em uma operação, o sistema procura o registro anterior de apontamento da mesma pessoa, anota, nesse registro, como data/hora final, a data/hora inicial do novo registro.
  • um operação só é concluída quando isso é indicado explicitamente, seja pelo checkbox de “conclusão da operação anterior” no apontamento de uma pessoa, seja pelo comando sobre a grade de operações.
Centros de trabalho com estações de trabalho (equipamento ou pessoa específica)

A estação de trabalho pode ser um equipamento, ou uma pessoa que esteja cadastrada como estação de trabalho em um centro de trabalho (por exemplo, estudos, desenvolvimentos e consultas são tipicamente realizados por profissionais, como médicos, analistas, ou engenheiros que, conceitualmente, funcionam como se fossem equipamentos).  Neste tipo de CT, o tempo total da operação será contabilizado pelas horas da estação de trabalho, considerando penas uma linha de tempo (“horas-máquina”). O motivo é que, se usamos CTs com estações de trabalho, estas serão os recursos críticos pelo qual se medirá a capacidade fabril. Não há sessões, nem registros de apontamento do tipo “pessoa”. Uma operação realizada por uma ET pode ter uma pessoa agregada, a título informativo, mas o tempo dessa pessoa não tem significado. Cada estação de trabalho pode realizar a cada momento uma única operação. Partes de uma mesma operação, no entanto, podem ser realizadas, ao mesmo tempo, por diferentes estações de trabalho.

Em uma operação em Centros de Trabalho com Estações de Trabalho:

  • não há registros ‘Pessoa’. As pessoas podem ser mencionadas, mas não são relevantes do ponto de vista da contagem de tempo.
  • não pode haver mais de um registro ‘O’ aberto (com início e sem fim) de uma mesma operação e mesma ET. Pode haver mais de um registro ‘O’ aberto (com início e sem fim) de uma mesma operação, se as ETs são diferentes. Ou seja, é necessário verificar primeiro se já há registro ‘O’ aberto da mesma OP e ET.
  • portanto, ao iniciar (ou reiniciar após uma parada) uma operação de uma estação de trabalho, o sistema procura o registro anterior de apontamento da mesma estação de trabalho, e anota, nesse registro, como data/hora final, a data/hora inicial do novo registro.
  • a estação de trabalho pode sofrer paradas, que apenas interrompem, não concluem a parte da operação que realizam. Portanto, uma parte de uma operação pode ser representada por vários registros de apontamento.
Final de uma operação

O final de uma operação pode ser sinalizado diretamente sobre a grade de operações, clicando o ‘v’, ou selecionando a operação pelo menu.

Apontando “A quantidade produzida desde o apontamento anterior da quantidade da operação”

Este apontamento, sempre relativo a uma operação, que pode ou não ser realizada por uma estação de trabalho, indica a quantidade produzida desde o apontamento anterior da quantidade da mesma operação.

A quantidade total produzida até o presente é exibida no campo “Qt real” da grade de operações da ordem de produção, e corresponde à soma das quantidades apontadas deste tipo.

Este campo “Qt real” da operação também pode ser digitado manualmente, neste caso não guarda relação com a soma dos apontamentos de quantidades produzidas.

Apontando “A duração do trabalho desde o apontamento anterior da operação”

Aponta o tempo dedicado por uma pessoa ou estação de trabalho a uma operação até a data/hora do apontamento.  Se há mais de um apontamento de duração para a operação, estes apontamentos são somados e exibidos no campo “T Real” da grade de operações.

Exemplo

Seja uma ordem de produção de 20 tampos, com o seguinte roteiro:

Apont_roteiroOP1

A ordem de produção tem 2 operações:

  • Serrar, realizada por um CT com ETs.
  • Lixar, realizada por um CT sem ETs.

Como as operações não foram iniciadas, as datas de Início e Fim são as previstas pelo MRP.

O CT SERRA tem 2 estações de trabalho, SERRA/1 e SERRA/2.

Para iniciar a operação Serrar na estação de trabalho SERRA/1:

  • posicionamos o cursor sobre a operação Serrar e clicamos no Menu “Apontamento > Início/reinício de operação”. Abrirá a tela de apontamentos mostrada na figura abaixo
  • selecionamos Estação “SERRA/1”
  • poderíamos também ter indicado, como Pessoa, o operador da SERRA/1, mas não o fizemos
  • salvamos o apontamento.
apont1

Após salvar, podemos observar que foi criado um registro na grade de apontamentos, filtrada pela OP 5552. Este registro mostra apenas o início da operação.

apont2

Retornando à grade de operações, vemos que a operação Serrar passou para o estado “Iniciada”, e a hora de início já é a realizada.

apont3

Agora concluímos esta parte da operação, realizada pela SERRA/1. Na tela de edição do apontamento, não marcamos o checkbox “Concluir operação”, portanto a operação Serrar não foi concluída, apenas uma parte.

apont4

A imagem acima mostra o registro do apontamento desta parte da operação, com a sua hora de início e fim registrados, e a duração calculada automaticamente.

Iniciamos outra parte da mesma operação, desta vez na estação de trabalho SERRA/2 – poderia ser novamente na SERRA/1, que está ociosa. Veja o novo registro de apontamento, na imagem abaixo.

apont5

Agora clicamos no menu  Apontamento > Parada ou conclusão de operação, e desta vez, marcamos o checkbox “Concluir operação”.